Sexta e Sábado é dia de Caça aos Ovos Ecologicalkids

Temos vários ovos escondidos nas lojas, todos eles com prémios! Entre os presentes está um Pack de Fraldas 🙂
A partir de 25 euros de compras pode procurar 1 ovo e de acordo com o valor da compra pode procurar até 5 ovos !
Venha visitar-nos  🙂

 

Toalhitas reutilizáveis

Os pais que decidem utilizar fraldas reutilizáveis na sua maioria escolhem utilizar também toalhitas reutilizáveis e desta forma eliminam por completo os produtos de uma unica utilização 🙂 já não se deita nada fora e acaba-se com o desperdicio associado à muda da fralda.
toalhitas de flanela de algodão

E agora, quantas ter? como utilizar? como transportar?

É fácil.
Devemos ter entre 40 a 60 toalhitas, ou seja 4 a 6 packs, eu estive a contar as minhas e tenho 86 mas o número confortável está mesmo nas 40 ou 60.

Para que servem?
Para limpar o rabinho do bebé, para limpar o bolsado, a carinha, para utilizar no banho, para assoar o nariz e muito mais 🙂

Para limpar o rabinho como se utilizam?
quando o bebé faz cocó molhamos duas toalhitas e passamos pelo rabinho do bebé, de seguida passamos uma toalhita seca, quando o bebé faz xixi utilizamos geralmente uma molhada e uma seca.

Como as arrumamos?
Em casa colocamo-las perto do fraldário para estarem sempre acessíveis, o que recomendo mesmo que tenham é uma garrafa térmica das que se carregam em cima, tal como as que existem nos hoteis com o leite, desta forma, mesmo que mudem a fralda ao bebé a meio da noite podem sempre humedecer as toalhitas com água morna. A carla tem uma e dá para ver neste post e neste

E mistura-se alguma coisa na água?
Isso depende de cada um , a Organização Mundial de Saúde não recomenda que os bebés sejam limpos com quimicos no primeiro mês, assim a recomendação é apenas água morna, depois quem deseja pode utilizar aquelas “primeiras aguas”  das marcas de cosmetica para bebés e misturar na água, quando o bebé já é mais crescido aí já se coloca um pouco do gel de banho, mas este ponto depende mesmo da preferência dos pais.

E quando estão sujas?
Quando estão sujas vão para o saco das fraldas .

E fora de casa? tem de se levar a garrafa térmica?
Não. Quando vamos sair colocamos umas 7 a 8 toalhitas humidas dentro de uma bolsa impermeável para toalhitas e andamos assim com elas exatamente como se faz com a descartáveis, quando sujas colocamos no saco de transporte.

Devemos ter toalhitas reutilizáveis diferentes para diferentes funções?
Acho que depende de cada pai, mas no meu caso a resposta é não. Eu tenho uma misturada de toalhitas, Piriuki, wahmies, swaddlebees, Charlie e Fuzzi, e misturo-as todas, todas são usadas no rabinho, no banho ou para assoar no nariz.
Embora se possa ter uma marca para limpar o rabinho e outras para a cara, a verdade é que depois de lavadas servem para todas as funções, é tal e qual como as nossas toalhas do banho nós limpamos o corpo todo às toalhas não limpamos a cara sempre na mesma zona com medo de termos anteriormente naquela zona limpo o rabo :-), por isso as mesmas toalhitas lavadas podem ser utilizadas para todas as funções.

Em resumo precisamos de:
4 a 6 packs de toalhitas (multimarca é mais divertido)
1 bolsa impermeável para toalhitas

A poupança é imensa e a durabilidade da toalhitas também, as minhas 86 toalhitas têm 8 anos de utilização diária 🙂 e estão todas perfeitas.

Utilizar Fraldas reutilizáveis é mesmo mais económico?

Utilizar Fraldas reutilizáveis é mesmo mais económico?

Das 3 mais importantes razões que fazem com que os pais utilizem fraldas reutilizáveis (a Saúde, Ecologia e Economia) razão principal da escolha é a Saúde, em todos os questionários que temos feito essa é a maior das preocupações, segundo o último inquérito público na ecologicalkids (pode ver o post aqui) das 3 razões apenas 23,7% dos pais escolheram reutilizáveis por causa de serem mais baratas que as descartáveis.
No entanto,  tendo em conta que a família está em crescimento a economia é também um aspeto a ter em conta quando optamos por utilizar fraldas descartáveis ou reutilizáveis, assim é igualmente importante falarmos da poupança e como ela acontece.

Um bebé utiliza fralda até aos 2,5 anos sendo que utiliza 7000 fraldas 🙂 com a descartável vamos comprar e deitar fora, dado serem fraldas de uma única utilização.
A opção pelas Fraldas Reutilizáveis pode significar uma poupança no mínimo de mais de 1350,3 euros para casais que venham a ter apenas 1 filho e, de 3300,30 euros para casais que venham a ter 2 filhos.

Exemplo para 1 criança que utilize fraldas até aos 2,5 anos
60 fraldas/semana x (52 semanas x 2,5 anos) = 7.800 fraldas descartáveis
Custo médio de 17€ para um pack de 68 fraldas descartáveis = 0,25€/fralda
30 fraldas reutilizáveis Piriuki a um preço de 19,99€/fralda

Cálculos:
Custo fraldas descartáveis = 1.950€
Custo fraldas reutilizáveis  = 599,7€
POUPANÇA 1 bebê = 1.350,30€
POUPANÇA 2 bebés = 3.300,30€

A poupança poderá ser maior se optar comprar Fraldas reutilizáveis em Pack

E a água, eletricidade e detergente?

É importante termos no mínimo 30 fraldas, esta quantidade vai permitir uma maior durabilidade do produto e uma lavagem mais espaçada, isto é, se tiver 30 fraldas vai fazer uma lavagem cada 1/2 dias se tiver 48 fraldas vai lavar cada 2/3 dias, dado que a maioria dos pais tem o mínimo de 30 fraldas fará uma lavagem 3 vezes por semana até aos 12 meses do bebé  e 2 vezes por semana dos 18 aos 24 e a partir dos 24 meses uma vez por semana.

Segundo estudo da camara do Seixal uma maquina de lavar roupa de poupança media gasta em agua e eletricidade 0,21€ por lavagem se for uma máquina que consome muito, se for uma classe A gastará 0,06€ por lavagem  isso significa que vamos ter um acréscimo mensal em custo de até aos 12 meses do bebé de 2,52.

Se optar por utilizar Rockin Green cuja embalagem dá para 90 lavagens e tem o custo de 18,99€, vamos ter o custo de 0,21€ por lavagem.

Dado que a maioria dos bebés vai utilizar fralda até aos 2,5 anos e meio vamos ter um custo em agua, eletricidade e detergente no primeiro ano de 65,52€ e no segundo ano de 43,68€, seguem as contas tendo em conta uma maquina que consome muito e se tiver o mínimo de 30 fraldas.

gastos-agua-eletricidade-e-detergente-com-fraldas-reutilizáveis-

Como se pode avaliar o custo não é significativo se compararmos a nível global com o gasto de agua na produção da fralda descartável, especialmente na polpa de papel que compõe grande parte da fralda descartável e temos de nos lembrar que poupamos também pois não temos de ir tantas vezes ao supermercado 🙂

Depois vejam isto, uma Fralda por exemplo Piriuki custa 19,99€ se pensarmos bem o nosso bebé tem roupas que custaram este ou até um valor mais alto e apenas serviram para 15 dias, a Fralda reutilizável vai ser usada 24 horas por dia durante no mínimo 2, 5 anos! 🙂
Atenção que a poupança é maior quanto mais fraldas temos pois se tivermos fraldas que nos permitam lavar apenas uma vez por semana vamos ter um custo muito menor, também é importante termos uma maquina classe a pois vai baixar consideravelmente o custo por lavagem.

Bumgenius na versão 2 :-) para lembrar

 

 

 

 

 

10 Decisões para o Bebé, o Planeta e a Carteira – Decisão 1 e 2

10 Decisões para o Bebé, o Planeta e a Carteira – Decisão 1 e 2

Novo Ano, novos planos, novas metas, novos desafios. É no início do ano que fazemos um balanço do que passou, do que conquistámos e do que queremos conquistar. Parece que sempre que um novo ano começa que a nossa força de vontade ganha ainda mais fôlego. Muitos de nós definimos como meta poupar mais e as razões são várias, ainda mais quando temos ou iremos ter um bebé (ou mais um) . Neste momento de balanço estamos nós prontos a começar o novo ano, para sermos melhores pessoas, melhores exemplos e melhores pais.

Um bebé representa sempre mais gastos a ter em conta. Será que conseguimos diminuir despesas, mas não no conforto do bebé nem no nosso e ainda ajudar o planeta? Claro que sim!

Existem pequenos gestos que fazemos no dia-a-dia e que têm um impacto no nosso bolso e no planeta. Com o ano a começar vamos dar 10 dicas para ajudar a poupar este ano e ainda ajudar o planeta, sempre a pensar no melhor e mais confortável e saudável para o bebé.

1 – Usar fraldas reutilizáveis – Sempre que muda a fralda do seu bebé estará a deitar cerca de 0,25 centimos ao lixo já pensou nisso? Para além do fator económico existe também o fator de conforto,pois o seu bebé estará 24 horas em contacto com papel e plástico, imaginem um penso higiénico gigante 24 horas por dia durante cerca de 2,5 anos. Por vezes mudar de perspectiva ajuda-nos a pensar em soluções que até aí pareceram não existir. Longe das antigas fraldas de pano as novas fraldas reutilizáveis são feitas em materiais suaves e fáceis de manter, fáceis de colocar e são super absorventes. Feitas em materiais resistentes, laváveis e respiráveis as fraldas reutilizáveis do século XXI afastam o xixi do bebé e absorvente durante longas horas. Várias marcas disponibilizam um tamanho único que permite que a mesma fralda se ajuste dos 3,8 Kgs até aos 17 (sensivelmente 3 anos). Leram bem, o mesma fralda ajusta-se e cresce com o bebé e serve do nascimento ao desfralde. Em vez de terem vários tamanhos apenas um, imaginem como seria bom que os bodies e babygrows do nosso bebé se pudessem ajustar até aos 3 anos! Quem já tem bebés sabe como crescem rápido! Optar pelas fraldas reutilizáveis pode ajudar-nos a poupar cerca de 1300 euros num primeiro bebé e mais de 3200 num segundo filho. Verdade, para além de serem ajustáveis as fraldas podem ainda serem usadas num segundo bebé, tal como outra peça de roupa. Bastam 30 a 36 fraldas e vez de cerca de 7800 fraldas que irá usar durante 2,5 anos (pelo menos)! Conseguirmos uma poupança destes valores nos primeiros anos do bebé tem já um grande impacto no nosso bolso, para já nem falar da pegada ecológica. Sabiam que uma fralda descartável demora cerca de 500 anos a decompor-se e que cada bebé irá produzir uma tonelada de resíduos só em fraldas descartáveis? Incrível como algo que usamos por hora demora tanto tempo a desaparecer na natureza!

Poupe mais de 1300 euros em fraldas!

Poupe mais de 1300 euros em fraldas!

Veja em pormenor as contas no nosso site

2 – Discos de Amamentação Reutilizáveis – A amamentação é uma fase importante da vida da mãe e do bebé. Neste momento os nossos seios irão ficar mais sensíveis e por vezes irritados e gretados. É importante ter em conta o bem estar da mãe também ajudará na amamentação do bebé, por isso é importante cuidarmos da saúde dos seios. Os discos descartáveis têm um gel super absorvente, à semelhança das fraldas descartáveis e dos pensos higiénicos e ao absorverem a humidade absorvem tambem a humidade natural da pele, por isso os nossos seios ficam ainda mais secos e sensíveis. Para além deste incómodo, muitas vezes (no verão principalmente) o disco tem tendência a colar-se à pele e a ser doloroso remover, para além de muitas vezes ter um cheiro característico (tipo leite azedo). Na maioria das vezes iremos mudar cada vez que damos de mamar, pois não nos sentimos confortáveis ou seja iremos em média 8 a 10 discos por dia, caso a amamentação dure até aos 6 meses de idade do nosso bebé precisaremos de cerca de 1.440 discos, tendo em conta que cada disco descartável custa em média 13 cêntimos iremos gastar só em discos de amamentação cerca de 187,20 euros. Optar por discos de amamentação reutilizáveis, feitos em algodão suave, impermeáveis, respiráveis, que não se notam através do soutien e que respeitam a pele do mamilo significa poupar no mínimo 171,21€ pois apenas precisaremos de 6 discos que custam 15,99€. Caso a amamentação dure mais tempo estes valores são ainda mais significativos.

Clique aqui para conhecer os nossos discos de amamentação reutilizáveis.

 

Nos próximos dias vamos falar de mais 8 dicas para um ano mais poupado, mais ecológico e mais saudável para o bebé.

Porque são as Fraldas Reutilizáveis melhores para a saúde?

Já partilhei convosco que o que me levou a optar por utilizar fraldas reutilizáveis no meu filho foi a questão Saúde, ( podem ler sobre isso neste post :-).
E embora as mães que já utilizam saibam as vantagens para as mães que estão neste momento à espera de bebé esta opção é ainda desconhecida.

Segundo a edição americana de Setembro/Outubro de 2006 dos Arquivos de Saúde Ambiental, os problemas respiratórios crescentes na população mundial, como no caso da asma, podem estar ligados com a inalação dos produtos químicos que compõem as Fraldas Descartáveis.

Um dos químicos mais nocivos que está presente nas Fraldas Descartáveis (pois é utilizado no branqueamento da pasta de papel da Fralda Descartável) é a dioxina (1). As dioxinas podem provocar doenças cancerígenas, defeitos congénitos, danos hepáticos e doenças de pele.

As Fraldas Descartáveis contêm poliacrilato de sódio, um tipo de polímero super absorvente, que se transforma em gel quando húmido. Uma substância similar já foi utilizada em absorventes internos no início dos anos 80 quando se revelou que este tipo de absorvente aumentou o risco de síndroma de choque tóxico.

Algumas marcas de Fraldas Descartáveis contêm “tributhil-tin”, um poluente tóxico conhecido por causar problemas hormonais em humanos e animais .

Em 1955, antes do aparecimento das Fraldas Descartáveis a estimativa era de que apenas 7% dos bebés e crianças tinham “alergia da fralda”. Em 1991, já após as Fraldas Descartáveis dominarem completamente o mercado o número passou a ser de 78% de bebés com “alergia da fralda”.

Em Maio de 2000, os Archives of Disease in Childhood publicou uma pesquisa demostrando que a temperatura provocada no escroto dos bebés rapazes que usam Fraldas Descartáveis enfraquece ou destrói por completo o controlo do mecanismo fisiológico de arrefecimento testicular, importante para uma espermatogênese normal no futuro.

Por estas e outras razões considerar a utilização de fraldas reutilizáveis como sistema único nos bebés é importante.
Para saberem mais sobre o tema, podem sempre visitar a zona de perguntas frequentes no site da ecologicalkids 🙂 lá podem também encontrar as referências cientificas que escrevi em cima.
Untitled 35

Slings: bebés mais felizes

Já falamos do choro do bebé em alguns posts e, como compreendemos o impacto que o choro pode ter na auto-estima e no cansaço dos pais, achamos importante falar-vos sobre mais uma das técnicas utilizadas para aumentar a ligação e o conforto entre pais e bebés!

Cada pai, à medida que vai conhecendo o seu bebé vai encontrando várias estratégias para lhe garantir o máximo conforto. Existem brinquedos que emitem o som do útero materno, muitos pais associam uma música durante a gravidez e colocam-na já após o nascimento quando o bebé está agitado, a Carla já nos falou no “milagre” do som do secador de cabelo para acalmar o seu João!

Hoje optamos por vos falar sobre os slings ou porta-bebés!

Especialistas um pouco por todo o mundo recomendam que a mãe transporte o seu bebé, desde o primeiro dia, o máximo tempo possível. Os estudos comprovam que quando transportados em contacto com o corpo da mãe, os bebés sofrem menos de ansiedade de separação, choram menos e desenvolvem a sua independência numa idade mais precoce.

Ao transportarmos o nosso bebé ao colo estimulamos o seu desenvolvimento motor, cognitivo e emocional. O estímulo emocional vem da constante ligação que se cria entre a mãe e o bebé, enquanto usamos o sling. O estímulo cognitivo e, o facto de se tornarem mais independentes está relacionado com o tipo de posição em que o colocamos. Isto porque na cama, no carrinho ou no ovo, o bebé não tem grande alcance visual mas, quando colocado no sling na posição de anca ou de descoberta (virado para a frente) vai-se habituando ao contacto com o mundo exterior que o torna mais receptivo a novos estímulos e mais calmo perante o que o rodeia. O desenvolvimento motor é estimulado pela posição vertical em que o bebé fica no sling. Além disto, a posição vertical permite ao bebé ter os músculos das pernas relaxados e a barriga envolvida com firmeza, o que facilita a respiração do bebé e torna o sistema digestivo mais eficiente, aliviando o refluxo e as cólicas. Tudo isto sem ficarmos com os braços dormentes nem com dores nas costas!

Papoozle packaging shoot with Beth, Leigh and Jenna

O porta-bebés da Papoozle, já foi premiado três vezes como melhor sling!

– Para além do pano, inclui uma estrutura de fixação da cintura para que se faça uma distribuição correta do peso enquanto transportamos o bebé.

– Tem vários pontos de ajuste para poder ser utilizado quer pela mãe, quer pelo pai.

– Permite ser utilizado em várias posições dependendo das nossas necessidades e do nosso bebé incluindo: encostado, virado para dentro, na anca, na posição de descoberta e na posição de amamentação.

Os slings podem ser utilizados desde o nascimento até aos dois anos (14kg)!

Técnica de swaddling

mob_2_musselinas_www.ecologicalkids

Uma das piores sensações dos pais de primeira viagem é quando o nosso bebé não pára de chorar. Além disso, crescemos com a sensação de que o bebé chora por fome, sono ou fralda suja! Se não é fome, se não consegue dormir e se a fralda não está suja pensamos… onde estou a errar como pai? E o que posso fazer para ajudar o meu filho a sentir-se bem?

Recebemos muitos pais preocupados com o choro da criança e acho que é importante desmistificarmos esta questão. O choro é a forma do bebé comunicar! De dizer que tem sono, fome ou fralda suja, mas também de dizer quero mimo, venham para o pé de mim ou mesmo não sei bem o que se passa com o meu corpo mas sinto-me estranho! Os meus pais contam-me sempre que quando era bebé o meu brinquedo favorito eram as minhas mãos! Ria-me a olhar para elas até cair! E depois?? Como é que me levantava?? Chorava… Até eles me voltarem a sentar!

O controlo sobre o nosso corpo e a nossa mobilidade vai crescendo connosco e, muitas vezes, os bebés não associam ainda o desconforto a uma posição corporal. A técnica de swaddling é uma técnica antiga, utilizada antes do século XVIII, e consiste no simples ato de embrulhar o bebé numa musselina colocando-o numa posição confortável e que o ajuda a acalmar e mesmo a dormir por mais tempo, criamdo um ambiente seguro e confortável, semelhante à restrição de movimentos do útero materno. A Associação Americana de Pediatria alerta para os benefícios desta técnica relembrando que deve ser feita com o tipo de pano e formato correto! Vejam como podem embrulhar o vosso bebé na imagem abaixo!

    swaddleFinal

As fraldas da Aden e Anais são de musselina. Com 120 x 120 cm estas fraldas multifunções são perfeitas para acalmar um bebé agitado, cansado ou mesmo um mais estimulado. Além disso têm tecido respirável, o que ajuda a reduzir o risco de sobre aquecimento e são versáteis! Não deixam de ser uma fralda podendo ser utilizadas, também como manta ou como pano de apoio na amamentação!

Se quiserem experimentar não se esqueçam de seguir os passos para embrulharem o vosso bebé!

Totsbots – Fraldas Easyfit

Confesso que estava ansiosa por vos falar sobre o modelo Easyfit da Totsbots!

As fraldas tudo em um da Totsbots foram criadas pelo casal Fiona e Magnus Smith que, depois de terem percebido com o primeiro filho o impacto negativo das fraldas descartáveis para a saúde, o ambiente e a carteira, decidiram aventurar-se na experiência das fraldas reutilizáveis! Começaram por fazer algumas para a família e amigos e rapidamente perceberam que muitas outras famílias por todo o mundo partilhavam as mesmas preocupações.

O modelo Easyfit da Totsbots combina a conveniência de uma fralda tudo em um com os benefícios de uma fralda de 2 peças – é fácil de lavar e rápido para secar!

– O absorvente tem três camadas de tecido minky que absorve muito e rapidamente. Além disso o absorvente pode ser dobrado para aumentar ou reduzir a absorção adequando-se às suas necessidades e do seu bebé.

– O exterior das fraldas é impermeável e o absorvente interior cosido sai durante a lavagem para a facilitar e acelerar a secagem destas fraldas! Todas elas incluem de oferta um revestimento reutilizável stay dry.

– As Easyfit servem na maioria dos bebés dos 3,7 aos 16Kg porque ajustam em altura com molas e na cintura com velcro ou molas. Têm um elástico mais largo na parte de trás e uma cintura elástica para oferecer uma maior proteção e conforto ao bebé.

– Todos os produtos Totsbots são fabricados na sua própria fábrica, em Glasgow, na Escócia.

As fraldas Easyfit da Totsbots existem em vários padrões exclusivos e cores. As preferidas pelas mães são as inspiradas nas histórias infantis (e as minhas favoritas também!). Uma boa opção na hora de adormecer o nosso bebé quando nos falta a imaginação!

Aqui vai a listagem de cores:

Amarelo – Os três porquinhos

Roxo – João e Maria

Verde – João e o pé de feijão

Laranja – O nabo gigante

Azul – Chicken Licken

Lavagem e Simbolos

Passar a viver junto é sempre um momento especial. Não só passamos a estar todos os minutos em casa acompanhados pela nossa cara-metade, como também é o momento em que definimos espaços e partilhamos conhecimentos. Eis que chegou o momento da partilha da lavagem. Tenho muita sorte e o meu mais que tudo adora partilhar tarefas, sem fazer cara feia, aliás, muitas vezes é ele que me encoraja a sair do sofá depois de reclamar que bom bom era dormir mais um bocadinho :P. Se ele domina completamente a zona dos tachos e é pró nas limpezas quando chega á lavagem da roupa já fica mais hesitante. Sou fã da Rockin Green e só utilizo este detergente na minha roupa toda. Quando o levei para casa e lhe disse que bastava uma colher ele olhou para mim, no fundo dos seus olhos azuis, com aquele ar de “1 colher? Deves estar é louca!”. Expliquei-lhe que tínhamos uma máquina A++, que o detergente apenas tinha principio activo, nada de enchimentos, de químicos nocivos e ele lá me deu uma hipótese. Ele mal queria acreditar quando a roupa, só com uma colherzinha saiu branquinha e como nova. Pronto também se tornou fã. Agora quando o assunto é instruções de lavagem, qual a temperatura a que pode ir á máquina, se pode, se é possível passar a ferro, etc aí a questão é mais complicada, mesmo para mim que às vezes me baralho com os símbolos! Assim decidi fazer uma cábula e colocar com um íman na minha máquina de lavar. Partilho convosco para se precisarem de fazer o mesmo, ainda para mais quando o assunto são delicadas roupas de bebé;) Quem sabe se não pode dar jeito.

etiquetas-de-lavagem

Regresso ao trabalho

Pois é, passados quase seis meses de licença com o meu bebé eis que chegou ao fim e cá estou eu de regresso…

Como passou rápido!

Foram 6 meses de muito colinho, de algumas noites mal dormidas, de muita “maminha”, de muitas canções de embalar sussurradas ao ouvido, de muitas fraldas mudadas, de muitos sorrisos…

Muitas horas em que fui só eu e o meu João…

É estranho e custa tanto separar-me dele após tantos meses sempre tão juntinhos, primeiro na minha barriga, depois à distância de um olhar.

Os primeiros dois meses foram os mais difíceis, o João chorava muito, passamos umas boas noites sem dormir, chegava a ser desesperante não saber a causa do choro aflitivo que só acalmava com o som do secador do cabelo 🙂 Custava-me tanto saber que ele pudesse estar desconfortável…

Chorei ao vê-lo chorar; por cansaço, por hormonas descontroladas, por pensar que ele tão pequenino estava agora neste nosso “mundo” tão diferente do que ele estava habituado e onde viveu durante nove meses.

Afaga-lo no meu peito, ligar secadores, aspiradores, exaustores, ficar a noite em claro era o mínimo que podia fazer para que se sentisse melhor e aconchegado.

Foram meses de puro amor, e cada dia gosto mais dele quando julgo que é impossível amá-lo mais.

Hoje o João já não é “chorão”!

Ainda acorda para mamar, às vezes de três em três horas! Mas também tem noites que dorme seis ou sete horas seguidas.

Adora tomar banho e chapinhar na água, gosta de beijinhos, de colinho, ri-se à gargalhada principalmente com as “maluqueiras” do pai (aquelas coisas de homens), adora brincar com a bola colorida da Sterntaler, gosta que lhe cantem e deem muita atenção.

É dono de um olhar doce e curioso, de um sorriso meigo e ao mesmo tempo malandro.

É um bebé saudável e feliz! 🙂 E isso basta-me.
DSCF1192_2

Foi com ansiedade que vivi a chegada do primeiro dia de trabalho agora com o João na minha vida, tentei adiar o meu regresso com três semanas de férias para o poder acompanhar o máximo de tempo possível e lhe prolongar a amamentação em exclusivo.

Já espreitei várias vezes no meu tlm as muitas fotos que lhe fui tirando durante todos estes meses e é difícil não sentir aquele nó na garganta.

Mas também estou feliz por reencontrar os meus colegas de trabalho e os melhores clientes do Mundo!

Sei que há muitas novidades, produtos novos, um site renovado que ainda ando a descobrir.

Hoje foi o meu primeiro dia de trabalho desde que sou mãe.

Hoje, pela primeira vez, sei que vou para casa e tenho o João à espera…

A Ecologicalkids permite que as suas colaboradoras possam gozar licença sem vencimento desde que acaba a licença de maternidade até o bebé completar 12 meses, para que a mãe possa acompanhar por mais tempo o bebé e promover a amamentação.

Durante este mês, enquanto faço as férias da Vanessa (a minha colega do Porto) vou ponderar, pesar todos os prós e contras. Então decidirei se fico a 100% com o meu João até ele fazer um aninho… Depois, claro que partilho convosco a minha decisão! J

E vocês, o que fariam? Não acham que a licença de maternidade se devia estender até ao ano, ou pelo menos ser opcional?