Regresso ao trabalho

Pois é, passados quase seis meses de licença com o meu bebé eis que chegou ao fim e cá estou eu de regresso…

Como passou rápido!

Foram 6 meses de muito colinho, de algumas noites mal dormidas, de muita “maminha”, de muitas canções de embalar sussurradas ao ouvido, de muitas fraldas mudadas, de muitos sorrisos…

Muitas horas em que fui só eu e o meu João…

É estranho e custa tanto separar-me dele após tantos meses sempre tão juntinhos, primeiro na minha barriga, depois à distância de um olhar.

Os primeiros dois meses foram os mais difíceis, o João chorava muito, passamos umas boas noites sem dormir, chegava a ser desesperante não saber a causa do choro aflitivo que só acalmava com o som do secador do cabelo 🙂 Custava-me tanto saber que ele pudesse estar desconfortável…

Chorei ao vê-lo chorar; por cansaço, por hormonas descontroladas, por pensar que ele tão pequenino estava agora neste nosso “mundo” tão diferente do que ele estava habituado e onde viveu durante nove meses.

Afaga-lo no meu peito, ligar secadores, aspiradores, exaustores, ficar a noite em claro era o mínimo que podia fazer para que se sentisse melhor e aconchegado.

Foram meses de puro amor, e cada dia gosto mais dele quando julgo que é impossível amá-lo mais.

Hoje o João já não é “chorão”!

Ainda acorda para mamar, às vezes de três em três horas! Mas também tem noites que dorme seis ou sete horas seguidas.

Adora tomar banho e chapinhar na água, gosta de beijinhos, de colinho, ri-se à gargalhada principalmente com as “maluqueiras” do pai (aquelas coisas de homens), adora brincar com a bola colorida da Sterntaler, gosta que lhe cantem e deem muita atenção.

É dono de um olhar doce e curioso, de um sorriso meigo e ao mesmo tempo malandro.

É um bebé saudável e feliz! 🙂 E isso basta-me.
DSCF1192_2

Foi com ansiedade que vivi a chegada do primeiro dia de trabalho agora com o João na minha vida, tentei adiar o meu regresso com três semanas de férias para o poder acompanhar o máximo de tempo possível e lhe prolongar a amamentação em exclusivo.

Já espreitei várias vezes no meu tlm as muitas fotos que lhe fui tirando durante todos estes meses e é difícil não sentir aquele nó na garganta.

Mas também estou feliz por reencontrar os meus colegas de trabalho e os melhores clientes do Mundo!

Sei que há muitas novidades, produtos novos, um site renovado que ainda ando a descobrir.

Hoje foi o meu primeiro dia de trabalho desde que sou mãe.

Hoje, pela primeira vez, sei que vou para casa e tenho o João à espera…

A Ecologicalkids permite que as suas colaboradoras possam gozar licença sem vencimento desde que acaba a licença de maternidade até o bebé completar 12 meses, para que a mãe possa acompanhar por mais tempo o bebé e promover a amamentação.

Durante este mês, enquanto faço as férias da Vanessa (a minha colega do Porto) vou ponderar, pesar todos os prós e contras. Então decidirei se fico a 100% com o meu João até ele fazer um aninho… Depois, claro que partilho convosco a minha decisão! J

E vocês, o que fariam? Não acham que a licença de maternidade se devia estender até ao ano, ou pelo menos ser opcional?

8 thoughts on “Regresso ao trabalho

  1. Sim as mães vão sempre querer ficar mais tempo com os bebés,é verdade, mas acho que se puderem ficar até aos 12 meses, era o ideal 🙂
    Pois embora as mães possam continuar a amamentar à noite e de manhã estando a mãe com o bebé todo o dia as oportunidades de amamentação vão ser mais o que vai também promover a saúde do bebé.
    Eu já disse à Carla e volto a dizer que eu ficaria até aos 12 meses com o bebé.

  2. Eu acho que deveria ser obrigatório até aos 6 meses (sem opção de escolha), porque eu voltei ao trabalho aos 4 meses da minha pequena, mas ela nunca aceitou o biberão… Mas até aos 12 meses acho podendo optar voltava ao trabalho, faz bem ao corpo e à mente…

  3. Eu comentei pessoalmente com a Tânia, na loja de Lisboa: eu ficaria, sem duvida. Eu fiquei com a minha filha até aos 9 meses. E sim, foi pouco, e sim, quero ficar mais tempo. Ela foi para a creche com essa idade, eu regressei ao trabalho. Para quem acha que aos 6 meses é suficiente, convido a visitar um berçário de qualquer creche. 10 bebés ao cargo de 2 pessoas. Ver a minha filha a chorar no meio de todos os outros, saber que adormeceu no chão e ninguém deu por isso, ver eu ao chegar que tinha a fralda suja e não foi mudada (“a sério??? Mas mudámos ainda agora, já sujou outra vez???”), levou-me a tomar a decisão de voltar para casa. Vou usar uma figura muito pouco conhecida da lei de protecção à parentalidade, (Artigos 50.º e 51.º da Lei nº. 7 de 2009) e vou ficar com ela, pelo menos até fazer 2 anos. Porque a lei já permite isso, mas prescindindo do ordenado, e obviamente haverá muito poucas pessoas em condições de o fazer. Mas se EU posso, se a minha situação familiar, financeira e profissional me permite, vou sim usar esse direito, sem remorso nenhum pelas outras pessoas que não podem… Poucas pessoas poderem fazê-lo, não adianta nada à minha filha, o que adianta é eu estar com ela… E dou publicamente os meus parabéns à Ecological Kids, pela iniciativa. São de facto um exemplo a seguir por muitas outras empresas.

    • Mas troca a fralda à sua filha mas ela esteja suja?? E se ela sujar durante a noite então vai andar sempre em cima dela… Deve andar a espreitar para lá de 5 em 5 minutos… Qual é o mal de a criança ficar um pouco com a fralda suja? Decerto também deveria querer uma educadora especial para a classe do berçário, sim, porque eles em bebés precisam de muito estimulo para desenvolverem a sua capacidade cognitiva de modo que aos dois anos estejam a ler e a escrever… Credo!!!! Demasiada sobreprotecção e cuidado depois dá em crianças com uma ansiedade de separação gigantesca que não podem ouvir um não ou se alguém lhes fala mais alto choram porque não estão habituadas a resolverem os problemas delas sozinhas… Querem crianças felizes?? Deixem-nos crescer por eles e nós estamos cá para lhes dar a mão e não para andar com eles ao colo…

      • Cara Silvia, penso que é mesmo importante mudar a fralda aos bebés sempre que estão sujos! e até aos dois anos eles são tão bebés que meiguices de mãe nunca são demais 🙂
        Na minha opinião a creche é importante mas a partir dos 3 anos quando já interagem mais, até lá se for possivel ficar com os pais é melhor para o bebé, pois tem todos os cuidados e atenções.
        Eu fiquei com o meu filho até ele ter dois anos e apenas após essa idade foi para a creche adorei cada segundo e ele é tão autónomo como os outros meninos da sua sala 🙂

  4. Olá!!
    Que post tão fofinho!!
    Em relação à questão de ficar ou não com o bebé até ao ano, a minha opinião pende um bocadinho para os dois lados. O meu bebé tem 3 meses e eu comecei a trabalhar no mês passado. Eu sofro dum mal que é “se não trabalhas, não recebes” e não tive direito a licença de espécie nenhuma. Eu trabalho em part-time e o meu marido também por isso revezamo-nos(quando ele fica com o pai eu deixo um biberão com o meu leite). Com esta vantagens de o bebé ficar sempre em casa (que eu acho que faz muito bem ao pai ficar sozinho com ele) eu acho que a mãe, se conseguir organizar a sua vida e se quiser tem o direito de recomeçar a trabalhar. Eu confesso que ao fim dos 2 meses estava a ficar maluca de estar em casa e confio plenamente no meu marido e tenho a certeza que ele toma conta do miúdo tão bem como eu. Mas acho que se estivesse numa situação em que tinha de optar pelo trabalho ou por pô-lo num berçário, se pod€sse, eu preferia ficar em casa. Nunca tinha pensado nesse cenário que a Tânia C. descreveu e foi bastante tocante. Imagino que a mãe deve andar com o coração apertado todo o dia. Obvio que essa opção não pode ser tomada e depois a família andar a pedir mas, para mim bastava-me certificar-me que tinha verba para o essencial e tomaria a decisão de ficar em casa. Não há dinheiro que pague o bem estar dos nossos bebé e isso traduz-se em bem estar para nós também.
    Respondendo à pergunta, acho que a licença devia ser obrigatória até aos seis meses e prolongável, de forma opcional.
    Eu não conheço a Carla porque sou cliente de Lisboa mas os meus parabéns, O João é lindo!!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s