Já decidi que Vou usar fraldas reutilizáveis, mas o que devo comprar?

Se já decidiram que o melhor para o vosso bebé é utilizar fraldas reutilizáveis então segue um resumo o que precisam de ter:

Em resumo devemos ter:

30 Fraldas
2 Sacos para balde
2 saco de transporte
Detergente (1 embalagem de Rockin Green dá para uns 5 meses, 1 embalagem de detergente Potion dá para umas 5 semanas)

Opcional:
6 packs de Toalhitas Reutilizáveis
6 absorventes para a noite (a comprar apenas aos 9 meses do bebé)
1 Embalagem de revestimento biodegradáveis ( a comprar apenas aos 6 meses do bebé)

Agora;  já sei que tenho de ter 30 fraldas mas quais?!

Idealmente devemos ter 12 fraldas recém nascido e 30 tamanho único,  no entanto caso desejemos apenas comprar fraldas tamanho único que na sua maioria servem dos 4 aos 17Kg o ideal é comprar um pack multimarca, estes pack têm todas as fraldas tamanho único das diferentes marcas e vai permitir conhecer de perto as que prefere, vamos sempre utilizar todas mas este pack vai permitir percebermos que tipo de fralda se adapta mais a nós. Depois podemos optar por um pack das marcas que mais gostamos.

Uma das compras mais comuns são os packs multimarca  , também existem os packs de uma determinada marca apenas, um pack blueberry ou Bumgenius, estas são as compras mais comuns na Ecologicalkids e aquelas que os pais consideram as mais seguras.

Como absorventes para a noite a opção vai para comprar 2 ou 3 packs de absorventes de carvão de bambú, mas esta é uma compra a fazer se necessário apenas quando o bebé tiver uns 9 meses.

Para os dois sacos para balde geralmente a escolha vai para aquele que parece mais bonito e se adapta à decoração lá de casa, eu tenho 3 sacos para balde e estão óptimos e prontos para o próximo bebé.

Tal como já sabem eu tenho 72 fraldas porque depois acabamos por comprar mais esta e aquela, comigo aconteceu com a entrada na creche, decidi que queria mais das minhas preferidas para serem “As fraldas da creche“, depois aparece um padrão lindo e pronto mais uma mas 30 é mesmo o número minimo confortável.

 

As visitas não dão beijos no meu bebé recém nascido! Explico porquê!

As visitas não dão beijos no meu bebé recém nascido! Explico porquê!

Na semana passada estava na conversa com uns clientes que vieram à ecologicalkids do parque das Nações e partilhavam comigo que o seu bebé teve de ficar mais duas semanas internado pois uma das visitas contagiou-o com mononucleose (a chamada doença do beijo que tem os sintomas similares à gripe cujo contagio é feito através das gotículas da saliva), contei-lhes que optei por não receber muitas visitas quando o meu filho nasceu porque é uma altura em que estamos cansadas, com dores (quem teve de fazer cesariana) e que estamos a conhecer aquele novo bebé e ele também nos está a conhecer a nós.

Estes clientes vieram à loja comprar o desinfetante das mãos biológico que temos da Bentley, podem vê-lo clicando aqui pois gostavam que as visitas desinfetassem as mãos antes de pegarem no bebé.
Sei que pode parecer exagero para uns, excesso de cuidado para outros mas o recém nascido é muito sensível e pelo menos nas primeiras 4 semanas devemos protege-lo como conseguirmos.

Na sequência dessa conversa vi uma noticia que partilho convosco sobre um bebé que apanhou herpes também por causa dos beijos de uma visita que recebeu no hopsital e ficou com a vida em risco, a mãe  Claire Henderson colocou a sua história no Facebook com fotos do seu bebé com o objetivo de alertar as mães, durante o primeiro mês de vida dos bebés é preciso ter todo o cuidado possível para que este não apanhe nenhuma infeção pois podem ter impacto no cérebro e na sua vida.

enhanced-27291-1443123196-5

Esta mãe inglesa conta que a sua filha nasceu e por isso recebeu muitas visitas que a foram conhecer, uma dessas visitas estava infetado com herpes embora Claire diga que não era visível nenhum inchaço nem indicação de herpes na cara do seu familiar, o contagio deu-se quando a visita aproximou a cara do recém nascido da sua para a beijar pois o contagio é feito de forma oral-oral, passado uns dias enquanto amamentava a sua bebé notou que esta tinha os lábios inchados e percebeu que a tinha de levar imediatamente ao hospital, a bebé já apresentava feridas no interior da garganta, nos lábios nas costas e foram feitos todos os exames para saber se o vírus não tinha atacado o cérebro.

Os médicos alertaram para a gravidade da situação pois os bebes recém nascidos não conseguem lutar contra alguns destes vírus.
A bebe foi medicada e ficou internada e felizmente encontra-se bem mas esta mãe achou importante partilhar a sua história para que os familiares e amigos percebam os pais quando estes tentam proteger o seu bebé durante o primeiro mês de vida.
enhanced-14463-1443125183-2

Partilho o link diretamente da página do Facebook desta mãe, que podem ver clicando aqui,  pois partilhar é cuidar 🙂

Claro que dá vontade de dar beijos aos bebés, são pequeninos tão queridos mas é importante informar a família que se se sentem doentes é mesmo melhor não visitar ainda o nosso bebé e que mais vale esperar umas 4 semanas antes de o apresentar a toda a gente…afinal o tempo passa tão rápido 🙂

Toalhitas reutilizáveis

Os pais que decidem utilizar fraldas reutilizáveis na sua maioria escolhem utilizar também toalhitas reutilizáveis e desta forma eliminam por completo os produtos de uma unica utilização 🙂 já não se deita nada fora e acaba-se com o desperdicio associado à muda da fralda.
toalhitas de flanela de algodão

E agora, quantas ter? como utilizar? como transportar?

É fácil.
Devemos ter entre 40 a 60 toalhitas, ou seja 4 a 6 packs, eu estive a contar as minhas e tenho 86 mas o número confortável está mesmo nas 40 ou 60.

Para que servem?
Para limpar o rabinho do bebé, para limpar o bolsado, a carinha, para utilizar no banho, para assoar o nariz e muito mais 🙂

Para limpar o rabinho como se utilizam?
quando o bebé faz cocó molhamos duas toalhitas e passamos pelo rabinho do bebé, de seguida passamos uma toalhita seca, quando o bebé faz xixi utilizamos geralmente uma molhada e uma seca.

Como as arrumamos?
Em casa colocamo-las perto do fraldário para estarem sempre acessíveis, o que recomendo mesmo que tenham é uma garrafa térmica das que se carregam em cima, tal como as que existem nos hoteis com o leite, desta forma, mesmo que mudem a fralda ao bebé a meio da noite podem sempre humedecer as toalhitas com água morna. A carla tem uma e dá para ver neste post e neste

E mistura-se alguma coisa na água?
Isso depende de cada um , a Organização Mundial de Saúde não recomenda que os bebés sejam limpos com quimicos no primeiro mês, assim a recomendação é apenas água morna, depois quem deseja pode utilizar aquelas “primeiras aguas”  das marcas de cosmetica para bebés e misturar na água, quando o bebé já é mais crescido aí já se coloca um pouco do gel de banho, mas este ponto depende mesmo da preferência dos pais.

E quando estão sujas?
Quando estão sujas vão para o saco das fraldas .

E fora de casa? tem de se levar a garrafa térmica?
Não. Quando vamos sair colocamos umas 7 a 8 toalhitas humidas dentro de uma bolsa impermeável para toalhitas e andamos assim com elas exatamente como se faz com a descartáveis, quando sujas colocamos no saco de transporte.

Devemos ter toalhitas reutilizáveis diferentes para diferentes funções?
Acho que depende de cada pai, mas no meu caso a resposta é não. Eu tenho uma misturada de toalhitas, Piriuki, wahmies, swaddlebees, Charlie e Fuzzi, e misturo-as todas, todas são usadas no rabinho, no banho ou para assoar no nariz.
Embora se possa ter uma marca para limpar o rabinho e outras para a cara, a verdade é que depois de lavadas servem para todas as funções, é tal e qual como as nossas toalhas do banho nós limpamos o corpo todo às toalhas não limpamos a cara sempre na mesma zona com medo de termos anteriormente naquela zona limpo o rabo :-), por isso as mesmas toalhitas lavadas podem ser utilizadas para todas as funções.

Em resumo precisamos de:
4 a 6 packs de toalhitas (multimarca é mais divertido)
1 bolsa impermeável para toalhitas

A poupança é imensa e a durabilidade da toalhitas também, as minhas 86 toalhitas têm 8 anos de utilização diária 🙂 e estão todas perfeitas.

Multimarca ou Monomarca?

Esta é uma questão colocada muitas vezes pelos pais e ambas as opções têm as suas vantagens.

Começo por defender a que é a minha opinião – A minha opinião pessoal é que devemos optar por fraldas multimarca por várias razões, é uma opção mais versátil pois vamos preferir determinada fralda em determinadas ocasiões, por exemplo, vamos gostar de utilizar as tamanho único easyfit quanto o bebé é pequeno pois são poucos volumosas, por essa mesma razão vamos optar pelas bumgenius 4.0 ou Charlie Banana  sempre que queiramos vestir umas leggins à nossa bebé ou umas calças de ganga ao nosso bebé; no entanto durante a noite vamos querer umas piriuki night ou piriuki V3 ou Wonderoos e na creche vamos gostar de enviar Blueberry, quando o bebé já tira a fralda sozinho vamos gostar de usar durante o dia fraldas de molas e quando começa a gatinhar e se vira no fraldário vamos gostar da rapidez do velcro.

No entanto e apesar de esta ser a nossa opinião, muitos são os clientes que optam por ter apenas uma marca de fraldas a razão principal tende a ser a rapidez de adaptação ás fraldas e não terem de pensar muito sobre como se coloca esta ou aquela fralda.

Pack multimarca

Mas lembrem-se, tal como para sair à noite usamos uma roupa e para estar em casa outra nas fraldas também é bom podermos ter escolha e escolhermos a fralda de acordo com o queremos vestir ao bebé, a multimarca permite versatilidade.

E vocês recomendariam a uns novos pais a utilizar reutilizáveis monomarca ou multimarca?

Revestimentos, o que são e como utilizar?

Caso utilizem de certeza já sabem tudo, mas caso ainda não utilizem vão ficar a saber 🙂

Os revestimentos utilizam-se desta forma:
Colocam-se por cima da fralda, isto é ficam entre a fralda e o rabinho do bebé

Conseguem ver? está um revestimento biodegradável da Piriuki por cima desta fralda, a fralda está pronta para ser colocada ao bebé.

Conseguem ver? está um revestimento biodegradável por cima desta fralda, a fralda está pronta para ser colocada ao bebé.

Os revestimentos têm dois objetivos:

1. Quando o bebé já come comida sólida e o cocó é muito pastoso é mais fácil agarrar e deitar na sanita
2. outro é para proteger a fralda caso se utilize creme

Os revestimentos podem ser de deitar fora (os que chamamos revestimentos biodegradáveis) ou reutilizáveis.

Os revestimentos biodegradáveis são por exemplo os revestimentos de milho da Piriuki, mas não os deitem fora após uma utilização, caso a fralda tenha apenas xixi o revestimento deve ir para o saco das fraldas sujas juntamente com as fraldas e absorventes, um absorvente da Piriuki dura em média 3 lavagens :-), para que tenham uma ideia, um rolo de 100 dura mais ou menos 3 meses.
Piriuki

Se virem bem no video do programa economia verde, quando mudam a fralda ao bebé Lucas ele tem um revestimento biodegradável da Piriuki, conseguem ver? (o video está aqui)

Os revestimentos reutilizaveis como por exemplo da Totsbots , são revestimentos em tecido staydry e permitem ser lavados e reutilizados, são usados geralmente quando o bebé tem de colocar creme para evitar entupir o tecido da fralda, o importante a  saber é que os revestimentos reutilizaveis se sujos de creme não devem ser lavados com as fraldas para que a gordura não vá para as estas, devem sempre ser lavados à parte por exemplo com a roupa do bebé.
Dica: Os revestimentos reutilizáveis podem igualmente serem utilizados nas fraldas de capa por cima do absorvente desta forma afastam o xixi do bebé ajudando a manter a pele seca.
revestimentos reutilizaveis para fraldas ecologicalkids

A utilização dos revestimentos para ser mais fácil deitar o cocó para a sanita é opcional, no entanto, os revestimentos devem ser sempre utilizados caso se coloque creme no rabinho do bebé.

Foi fácil de perceber ou ainda tornei tudo mais confuso?

E o produto da semana é…

E o produto da semana é…

O Pack 2 Musselinas Sterntaler! Quem conhece a Ecologicalkids já sabe que adoramos a Sterntaler, por isso não falham nas nossas lojas os famosos ninhos ou redutores de berço, os bonecos térmicos, os animais de peluche, os bonecos de conforto, e as musselinas desta marca maravilhosa, que nasceu há mais de 50 anos. Sterntaler significa em português “Chuva de Estrelas” e faz alusão a uma famosa história em que a marca se inspirou para criar todos os seus produtos, cheios de cor e fantasia, sempre a pensar nos mais pequeninos. Fazemos questão em trabalhar com esta marca, que nos acompanha ano após ano, uma vez que o prestígio dos artigos Sterntaler não se refere apenas à alta qualidade dos materiais utilizados, livres de sustâncias tóxicas, e à sua cuidada produção que assenta nos standards técnicos mais elevados, mas também porque a Sterntaler certifica todos os seus produtos.

De forma voluntária a Sterntaler obedece ao cumprimento do código ICTI (International Council of Toys Industries) estabelecendo com os seus fornecedores padrões de segurança, ética, controlo ambiental e definindo as condições de trabalho nos pontos de produção na Ásia. A Sterntaler foi um dos primeiros fabricantes alemães a ter toda a sua produção de bonecos certificada.

Explicaremos as várias certificações que podem encontrar na Sterntaler, para que conheçam e as tenham em conta na hora de escolher produtos para o Vosso bebé.

1.pdf

Os brinquedos Sterntaler têm a certificação TUV – Associação de Inspeção Técnica. Certifica os produtos que não só cumprem os padrões de segurança europeus EN 71, como também aqueles que tenham sido testados como livres de substâncias e químicos nocivos. Este selo atesta que o artigo cumpre com todos os requisitos de segurança e saúde, que são especialmente muito rígidos dentro da diretiva europeia de brinquedos.

2

Certificado Spiel gut  – “Bom Boneco“, um comité de trabalho formado por 40 especialistas de várias áreas; educação, psicologia, sociologia, medicina, desenho, fabricação, desenvolvimento e outras áreas, avaliam e examinam todos os brinquedos. De forma individual os brinquedos são testados com crianças e a sua avaliação faz-se de acordo com critérios muito restritos. Regularmente selecionam-se e premeiam-se aqueles que foram considerados os melhores brinquedos e que estão orientados para a educação, promovendo o desenvolvimento físico, mental e social da criança.

3

Certificação de Conformidade Europeia, esta marca garante que determinado produto está conforme com os requisitos estabelecidos em diretivas comunitárias EN 71, visando garantir que os produtos colocados no mercado estão de acordo com as exigências expressas nas diretivas, nomeadamente no que respeita à saúde e segurança dos utilizadores.

5

Esta marca poderá encontrar em quase todos os têxteis Sterntaler, nomeadamente chapéus e alguns gorros. Significa que os tecidos estão preparados para protegerem dos raios solares UVA, filtrando uma parte da radiação natural do sol. Estão testados de acordo com os padrões AS/NZS4399 de Austrália e Nova Zelândia. Em função das características do tecido, o nível de proteção varia do 15+ ao 50+. Esta avaliação é baseada em critérios de saúde de proteção solar para produtos específicos.

6

Os têxteis Sterntaler possuem esta marca, que garante e transmite a confiança aos consumidores de que estão a comprar e a utilizar nos seus bebés tecidos sem substâncias e químicos prejudiciais para a sua saúde. Uma condição para a certificação de produtos têxteis, segundo a OEKO-TEX® Standard 100, é que os vários componentes de um artigo, sem exceção, respeitem os critérios exigidos – para além do tecido exterior, o mesmo se aplica ao material da costura, aos forros, às linhas, às tintas, incluindo os acessórios não têxteis, como botões, fechos, etc.

Quanto mais intensamente um produto entrar em contacto com a pele, mais rigorosamente têm de ser cumpridos os requisitos humanos e ecológicos.

Esta semana o produto escolhido é o Pack de 2 Musselinas Sterntaler. Quem já é mãe sabe que este é um multi funções imprescindível para quando o bebé nasce!

Para quem ainda não conhece, deixamos aqui alguns exemplos de como utilizar e de que forma este produto Vos pode ser útil; colocar no carrinho para fazer sombra, usar como agasalho e cobrir o bebé, tapar o peito para dar de mamar, como protetor para trocar a fralda, para absorver o bolsado…

sterntalerprodutodasemana

Escolha entre a cor rosa ou azul e aproveite esta oportunidade, porque a promoção é válida apenas até domingo!

 

A nossa lavagem em… 3,2,1!

A nossa lavagem em… 3,2,1!

Pelo nosso blog vão encontrar vários artigos relacionados com a lavagem das fraldas reutilizáveis, mas sendo um dos temas que mais dúvidas suscitam resolvi mostrar-vos e falar uma vez mais como é que fazemos cá em casa.

DSCF8584 (004)c

1 – Coloco as fraldas sujas no saco impermeável para balde, este é o da Piriuki com fecho em baixo, basta abrir e sai tudo na máquina, sem precisarmos de sujar as mãos.

DSCF8569 (004).JPGDSCF8573 (004).JPG

2 – Cerca de 18 fraldas, dobro dos absorventes e toalhitas estão dentro da máquina e prontas para serem lavadas.

DSCF8576 (004)

2- Na gaveta, na zona do detergente coloco uma medida cheia de Rockingreen (Hard). Neste caso como achei que tinha muitas fraldas coloquei mais um bocadinho de detergente. A dose de detergente deve ajustar-se à quantidade de fraldas e absorventes que se tem para lavar.

DSCF8578 (003).JPG

DSCF8580 (005)DSCF8579 (003)

3- Escolho o programa Sintéticos com Pré Lavagem. A Pré Lavagem é muito importante! Nesta fase a máquina vai passa-las cerca de 20 minutos por água e retirar resíduos de cocó e o excesso de xixi dos absorventes. Assim, quando a lavagem é iniciada as fraldas já não estão tão sujas tornando mais eficaz a ação do detergente. Se quiserem ler mais sobre a importância da pré lavagem consultem este post: https://ecologicalkidsblog.com/2014/05/06/pre-lavagem-obrigatoria/

DSCF8581 (005)

4 – Este programa por defeito tem associada uma temperatura de 40ºC e centrifugação de 1200 rotações. Mas se eu quisesse poderia mudar. Às vezes, para secarem mais depressa ponho a centrifugação em 1400.

5- Seleciono a opção ECO que é mais demorada mas gasta menos energia

6 – E para finalizar escolho ainda fazer um enxaguamento Extra (botão extra ali no cantinho direito). Gosto de ter a certeza que o detergente é mesmo bem retirado e não ficam resíduos no tecido.

DSCF8583 (004)

Todas estas fases são programadas logo no início da lavagem que no total tem uma duração de 2h29m. A minha máquina tem capacidade para 8 kg e lavo só fraldas.

DSCF8582 (004).JPG

É importante que a máquina não vá extremamente cheia, estará tudo tão apertado que dessa forma a água e detergente não conseguem chegar a todos os cantinhos dos tecidos (é quase como se lavássemos as nossas mãos com elas fechadas, dentro não ficariam bem lavadas).

Contudo, também não devemos lavar só meia dúzia de fraldas pois aí não se vão esfregar convenientemente e como tal ficarão também mal lavadas. É fundamental colocar fraldas suficientes para que exista fricção ou caso se tenha poucas fraldas se misture outra roupa para que essa fricção exista.

O ideal é  encher a máquina até sobrar o espaço de um palmo de uma mão. Não se esqueçam também de ajustar a dose de detergente à quantidade de fraldas que vão lavar.

Escolham programas de lavagem intensivos! Lembrem-se que as fraldas estão muito sujas, os absorventes retêm muito xixi que por vezes estão 2 ou 3 dias à espera de serem lavados. Por isso faz toda a diferença que o programa escolhido seja de lavagem intensiva, seja indicado para roupa bastante suja e demore pelo menos 60 min.

Nestas 2h29 que a máquina esteve a lavar aproveitei para fazer outras coisas, inclusive passear e brincar com o João.

DSCF8585 (003).JPG

 

Depois da lavagem concluída, tirei tudo para o cesto da roupa e pus a estender na varanda.

DSCF8587 (003).JPG

DSCF8588 (003).JPG

Aproveitar que a chuva nos deu tréguas estes dias!

E vocês, como é a vossa lavagem das fraldas, alguma dica que queiram partilhar? Satisfeitas/os com as Vossas máquinas? Dúvidas?

Até ao próximo post!

Carla.

Produto da semana: BUMGENIUS FREETIME

Esta semana, escolhemos para produto em promoção Patch da Bumgenius Freetime! Hoje dedicamos um post apenas a esta prática fralda 🙂bumgenius_patch_179658228955a63d6ee7b2d

Fralda de Tamanho único serve na maioria dos bebés 3.8Kg até aos 3 anos de idade, mais ou menos 16 quilos.

Ajustam em altura e na cintura com molas, as abas têm elasticidade o que as tornam fáceis de colocar.

Detail4.0SnapOneSizeRange530x310

DetailBGFreetimeHookOpen530x310Fraldas tudo em um (para saber mais sobre a tipologia desta fralda podem visitar este artigo) são praticas e incluem dois absorventes semi cosidos que se dobram sobre si mesmo para dar a absorção correta onde mais se precisa

 

 

 

Até domingo (dia 28)  esta fralda está em promoção por 19,99€ 🙂

newsletter portugues

3 anos de maternidade.

3 anos de maternidade.

Lembram-se? https://ecologicalkidsblog.com/2014/02/05/um-ano-de-maternidade/ .

Só quando vejo as fotos é que tenho noção do quanto cresceu, que o rosto e o corpo já não têm aquelas formas arredondadas de bebé… que saudades!

Nessa altura ainda só tinha passado um ano e já eu me queixava do tempo. O tempo, esse malvado que tinha corrido demasiado depressa. Desde aí mais dois anos voaram e assim de repente, o João já tem três!

João.png

Entretanto tantas coisas aconteceram. Os primeiros passos, as primeiras palavras, as birras, a ida para o infantário, as primeiras noites bem dormidas (weeeee), as brincadeiras, as gargalhadas espontâneas, sem filtros, das “palhaçadas” em que somos cúmplices.

Tantas conquistas, principalmente dele, mas minhas também.

Os primeiros meses foram complicados, de repente tinha um bebé completamente dependente de mim, que chorava muito, que não dormia (mas quem é que disse que os recém nascidos dormem 15h!? J), que queria mamar e mamava a toda a hora… Um bebé que é nosso filho mas de quem nada sabemos e que nada sabe sobre nós. Com um filho nasce também uma mãe, um pai, e temos de nos adaptar e aprender a viver nesse papel que até ali não era nosso. Lembro-me de, um dia ou dois depois de ter saído da maternidade, estar a dormitar na cama e de repente acordar e ver o João através das grades do berço com os olhos muito arregalados a olhar para mim e ficar confusa, “está aqui um bebé?”. Só depois de pensar uns segundos é que o meu cérebro voltou à realidade de que agora era mãe e ali tinha um filho para cuidar e proteger. Aqueles dias passados a alimentar, a trocar fraldas, a andar pela casa com o João ao colo para não chorar, depressa o dia virava noite e parecia que não tínhamos feito nada. Foram dias muito cansativos, “loucos” mas inesquecíveis!

A maior parte das vezes não conseguimos ter tudo controlado e tão organizado como gostaríamos ou estávamos habituados, mas temos de ir vivendo a aventura, e eles ensinam-nos a desvalorizar e a focarmo-nos no que é realmente importante.

Passados três anos, sou cada vez mais apaixonada pelo meu rapaz (ai, quando é que isto vai parar?). Dá-me beijos e afaga-me as bochechas, faz-me cócegas na barriga, segura-me o rosto e diz que gosta de mim.

É brincalhão, gosta de música, de correr, de carros e bolas, de andar de metro, de ir ao escorrega, de brincar com os primos, de se meter na cama dos pais a meio da noite, de passear. Tem a curiosidade natural de uma criança que está a descobrir o Mundo, pergunta muitas vezes “o que é?” e eu sempre respondo.

IMG-20160209-WA0008

É meigo, o meu João.

O amor aumenta a cada dia, quando acho que mais não é possível, mas é… e é tão bom…

Carla.

 

Há três anos que as fraldas fazem parte da nossa rotina!

Há três anos que as fraldas fazem parte da nossa rotina!

O João ainda usa fralda! É verdade, desde Janeiro de 2013 a utilizar fraldas e toalhitas reutilizáveis, já lá vão 3 anos, tantos quantos tem o João.

Há três anos que as fraldas fazem parte da nossa rotina! Já perdi a conta às vezes que as usei e reutilizei, que as pus para lavar e estendi, que coloquei e tirei os absorventes do bolso (a maioria das fraldas que tenho são de bolso).

DSCF1950

Nesta fase estou a usar, em média, cerca de seis fraldas por dia. Mas no início foram mais, quando o João era recém-nascido e acordava de noite eram cerca de oito ou dez. No total até agora, já devem ter sido mudadas umas 8000 fraldas! O mais fantástico é que nem uma foi desperdiçada!

A iniciarmos agora o desfralde e quase a despedirmo-nos das fraldas (quero pensar que é só um até já e não um adeus J) reafirmo mais ainda esta certeza  de que fizemos a melhor escolha para o nosso filho.

As razões? Acho que desde o início nem se colocou outra hipótese, não só por trabalhar na Ecologicalkids mas também por conhecer bem e me identificar a 100% com o conceito. Sempre me causou confusão o lixo e o desperdício produzido pelas fraldas descartáveis, saber que a maioria demora 500 anos a decompor-se, para além do plástico e outras substâncias prejudiciais que ficam em contacto com a pele do bebé.

O facto de o meu sobrinho ter usado e eu lhe ter trocado algumas fraldas, o nunca ter tido alergias nem o rabinho vermelho devido aos químicos das descartáveis normais, mostrou-nos na prática que era efetivamente uma opção mais saudável e ao mesmo tempo muito simples de usar.

Sempre tentei ter no meu dia-a-dia comportamentos ecológicos, o meu marido também, e por tudo isto, esta era tão-somente a opção mais natural para nós, que vinha ao encontro do que acreditávamos e do que queríamos para o nosso bebé.

Para além da razão ambiental, a preocupação com a saúde/conforto também foi importante. Podem ler mais sobre isso aqui: https://ecologicalkidsblog.com/2013/10/07/porque-sao-as-fraldas-reutilizaveis-melhores-para-a-saude/

Desde que soube que estava grávida que passei a ter ainda mais cuidado com a alimentação, com os cremes que passava no corpo, com os detergentes que usava em casa, habituei-me a ler as rotulagens e a escolher produtos com menos químicos, que fossem mais saudáveis para mim e consequentemente para o meu bebé que estava a ser gerado.

IMG_20121110_150004

Quando o João nasceu, continuamos a querer oferecer-lhe aquilo que achamos ser melhor. Por isso, usar fraldas e toalhitas reutilizáveis, lavar a roupa com detergente sem substância nocivas, usar cosmética com ingredientes naturais foi alargar, para o nosso filho, os cuidados que já tinha antes. Não faria sentido que fosse de outra forma.

Não tendo sido a nossa principal razão, mas que é também importante foi o dinheiro que poupamos 8 mil fraldas depois! Esta acaba por ser também economicamente a melhor opção.

O uso e manutenção das fraldas é fácil, é só por a lavar e estender como qualquer peça de roupa, cumprindo sempre as instruções de lavagem recomendadas.

DSCF6924 (1)

Um dos maiores receios dos pais é que tenham muito trabalho e entretanto acabem por desistir. Da minha experiência, onde despendo mais tempo com as fraldas é a estender (mais ou menos 7/10 min, dependendo do número de fraldas que tiver, normalmente lavo de 3 em 3 dias cerca de 18 fraldas e o dobro dos absorventes, no Verão lavo de 2 em 2 dias e aí são menos para estender) e depois a monta-las. Quando as monto aproveito estar sentada no sofá a ver qualquer coisa na televisão. J Mas também já montei muitas fraldas na hora em que estava a precisar delas, sem problema! J

Gosto quando as apanho e as vejo branquinhas, tenho o hábito de as levar ao nariz para cheirar.

Existem vários tipos e sistemas de fraldas, cada um com diferentes características, uns serão mais práticos do que outros, tudo vai depender das Vossas preferências, rotinas e dinâmica familiar. A oferta é muito vasta e totalmente adaptada aos nossos dias e à vida ativa dos pais, por isso podem estar tranquilos J.

Corridos três anos e da minha experiência posso dizer que estou mesmo feliz com a decisão que tomamos para o João e pelo exemplo que lhe transmitimos. A fralda dos mochos, macaquinhos, monstros, a woof woof, a azul, a verde… Foram nossas “companheiras” em todas as ocasiões, de dia, de noite, em casa ou em passeio, até quando fomos de férias! E nenhuma acabou no lixo. É giro porque o João já as identifica e também tem as suas preferidas. Começo agora a entrar em modo de despedida, a preparar-me mentalmente porque o João vai entrar numa nova etapa e brevemente deixará de as usar.

DSCF6863 (1)

O meu conselho a todos os pais que pensam e queiram usar fraldas reutilizáveis, quer em exclusividade ou em sistema misto, é que não tenham receio, nem se deixem desanimar se não tiverem o apoio de familiares ou amigos e ouvirem comentários menos simpáticos. Esta é sem dúvida a opção mais ecológica, económica e acima de tudo mais saudável para o bebé.